Help! Hello! Responda por favor!!

Como todo mundo, também envio mensagens que não são respondidas, e o pior, é quando a pessoa escreve pedindo alguma coisa, você responde e ela nunca, jamais agradece. Já aconteceu com você?

Sempre digo aos alunos e clientes que temos que responder todo e qualquer e-mail, mensagem (seja whatsApp, celular ou facebook), chamado, sinal de fogo e afins.

Se você não gosta de ser incomodado, evite tais ferramentas, não permita que as pessoas te escrevam – bloquear o contato de outra pessoa no facebook e whatsApp é possível e você sabe disso neah?, inclusive bloquear o número dela.

Se você não responde, você faz de conta que não está “ouvindo”, é a mesma coisa que alguém falar com você, e você fazer de conta que não ouviu, tipo, isso não te agradou e não merece resposta.

Se você não responde deixa a pessoa no vácuo, ela fica sem saber se você concorda, discorda, gostou ou não gostou do seu e-mail/mensagem, do que ela tinha a dizer. E nessa era de whatsApp pra tudo, meu caro, tanto faz se você não permite que vejam que você está on-line ou não, se aparece que você leu a mensagem, ou não, isso pouco interessa, porque tudo tem sim que ser respondido, e não responder é uma tremenda, uma enorme, falta de educação, simples assim.

Claro que não precisamos responder tudo imediatamente, a gente trabalha, tem compromissos, mas quando tiver um tempo disponível, nem que seja um “ok”, um obrigado, um símbolo de emoticons – tão usados atualmente, a gente tem que responder. Cortesias sociais e afins, sabe como é.

Exceção a regra, que como tudo nessa vida, as exceções são poucas, mas existem: E-mails ou mensagens ofensivas, desafetos, ex – nesses caso cabe a você julgar se deve ou não responder…. Em todas as demais circunstâncias normais da vida, a gente responde sim! 

whats

Obs.: Claro que propagandas e spam não precisam ser respondidos e nem deveriam ser enviados se você não cadastrou seu e-mail para receber tais mensagens.

Anúncios

Seu filho cumprimenta?

Pergunta básica? Seu filho cumprimenta as pessoas? Dá oi quando chega e se despede ao partir? Tenho observado que muitas crianças não fazem isso, não dão a menor importância a isso, a não ser que seja um amiguinho muito próximo ou familiares muitos próximos, como os avós, e olha lá. e o pior: os pais não se importam.

O cumprimento é a primeira coisa que fazemos ao chegar em um lugar, e devemos sim cumprimentar a todos quando chegamos. Quando são poucas pessoas em eventos sociais – considerando os locais que as crianças frequentam, como aniversários e almoços de família, cumprimentamos cada um com um beijo e as vezes um abraço, e se forem muitas pessoas podemos fazer um cumprimento coletivo, como dar um “oi” geral, ou bom dia/boa noite.

Isso faz parte da educação básica e deve começar desde cedo, desde muito cedo. Como é que depois os pais muitas vezes reclamam que seu filho não pede por favor, com licença e nem desculpe se o pequeno nem mesmo cumprimenta as pessoas? É como colocar o carro na frente dos bois, comece do começo, fazendo com que aprendam a cumprimentar primeiro – e isso independe da timidez de cada um, é só um simples cumprimento, e faz toda a diferença! Você só tem a ganhar com isso: vai receber muitos elogios pela educação de suas crianças.

Se tiver tempo, clica no link abaixo e dá uma lida ali também!

Por favor, obrigada! Peço com carinho!!  Aqui óh: O modo francês de educar os filhos

Recomendo muito!

criança cumprimenta

Imagem fonte: internet

Batizado. Sobre a escolhas dos padrinhos

Respondendo uma pergunta que muitas grávidas tem feito ultimamente, e tudo que parece de utilidade pública eu publico aqui:

Quando vou escolher quem vai batizar meu filho, eles tem que ser casados? Fica chato convidar só um dos dois, separando o casal?

Sim, fica muito chato.

Claro que o filho é seu e você convida quem quiser para batizar, assim como convida quem quiser para frequentar sua casa, porém quando se trata de casal casado (mesma coisa se moram juntos) sempre fica deselegante convidar apenas um dos dois, lembrando ainda que o padrinho ou madrinha escolhido fará par com outra pessoa, que talvez também tenha um cônjuge (e o cônjuge não escolhido, o menos importante, fica lá, de lado, só olhando). (Cito como sendo menos importante porque se você tivesse a mesma consideração e amor pelos dois, teria convidado o casal, certo? É o que parece)

Então, se você vai se casar e está escolhendo os padrinhos do seu casamento ou está escolhendo os padrinhos para batizar seu filho, pense muito bem e com carinho, evitando mesmo separar os casais.

Namorados

Quando o casal namora faz pouco tempo, e você talvez mal conheça o namorado ou namorada dos seus amigos, tudo bem. Ainda assim é chato, mas pode-se compreender que amanhã ou depois o casal termine o relacionamento, se afaste e tudo mais aquilo que você já sabe.

Quando os amigos solteiros não se conhecem

Em caso de batizado, sugiro agendar um jantar ou café para apresentá-los, evitando assim que se conheçam somente na hora da cerimônia do batismo, até mesmo por se tratar de uma cerimônia íntima e bem familiar.

Quando é casamento não tem problema o casal de padrinhos que são solteiros se conhecerem apenas no dia do casamento, na porta da igreja.

Boa festa!

anjo

Repertório. Você tem?

repertorio

Esses tempos ajudando uma cliente a arrumar suas malas para uma viagem de férias pela Europa conversávamos sobre os lugares aonde ela iria. Eu ainda não conheço a região, mas isso não impede que eu tenha conhecimento a respeito, e também se não tivesse, aprenderia com ela naquele momento. O que quero dizer é que, cada vez que encontramos pessoas ou nos reunimos com amigos variados assuntos vem à tona, que variam desde as novidades na vida de cada um, como férias, trabalho, ou até mesmo situações corriqueiras que vivenciamos por aí, acontece igual com todo mundo, certo? Porém o que percebo muitas vezes é que existem pessoas que se aborrecem e acabam se irritando com certos assuntos por falta de repertório, isso mesmo, o dito conteúdo! Algumas pessoas simplesmente não tem conteúdo. Falam somente da sua própria vida porque fora isso não tem mais o que falar, só que isso se torna repetitivo e cansativo.

O nosso conteúdo faz parte de tudo que vivenciamos, e hoje com esse excesso de informação é difícil acreditar que uma pessoa esteja alheia ao que acontece pelo mundo afora. Mesmo assim, em algumas pessoas percebemos claramente que falta interesse – como falar sobre viagens, se ela não viaja nunca. Conviver em grupo é isso, nem sempre vão falar só daquele assunto que nós gostamos. Claro que não podemos excluir da conversa alguém que está junto do grupo, porem é legal quando todos podem participar, inclusive aprendemos com isso. Muitas vezes aprendemos também com amigos em mesas de bar, e culturalmente falando, por exemplo, tenho amigas muito inteligentes e que viajam muito e sempre é um prazer encontra-las porque também acaba sendo um aprendizado. Então você que não tem muito repertório, talvez também não viaje muito, tente tirar proveito dos mais variados assuntos, aprender, interagir. Tanto na nossa vida social e principalmente no corporativo, quanto melhor a nossa conversa e o nosso repertório mais as pessoas querem nos ter por perto. Isso conta pontos a nosso favor. Ninguém tem muita paciência com gente chata ou sem conteúdo. Indo mais longe: Quem trabalha com atendimento ao cliente precisa sim ter repertório. Quanto mais alto nível de atendimento você trabalha, melhor tem que ser seu repertório. É isso que percebemos atualmente nos atendimentos, por exemplo – principalmente no mercado de luxo que está em alta? Não. De jeito nenhum. O tal do repertório nunca deixou tanto a desejar.

Ler ainda é a melhor maneira de se descobrir sobre o mundo e todos os outros assuntos. Bons livros, entrevistas e documentários não fazem mal a ninguém. Fica a dica!

O que é repertório? Segundo o dicionário: “disposição de assuntos em ordem que facilita encontrá-los. Conjunto de conhecimentos”

Só que quem não tem assuntos, não os encontra, não é mesmo?

Imagem fonte: internet

Comportamento à Mesa

Semana passada realizamos todos os dias aulas de postura à mesa, prática e teórica.

Se quando você recebe um convite para um jantar ou almoço fica com alguma dúvida, desde sobre como se vestir para a ocasião ou se leva ou não algum presente para o anfitrião – e qual presente levar? Nos contacte! Será um prazer atendê-lo, almoçar ou jantar com você e sanar todas as suas dúvidas.

Aulas em grupo ou particular.

20140528-130450-47090739.jpg

Aula prática de Comportamento à Mesa realizada no Vin Bistro

A arte em saber Receber

Estive em um evento esses dias e a anfitriã não soube fazer o papel de anfitriã.

Ela participava da festa como uma convidada e contratou uma pessoa para recepcionar os amigos e convidados na porta. Ok, isso é legal, mas mesmo assim o papel de uma anfitriã é intransferível.

Não tem paciência para receber? Não receba.

Agora, se você curte receber as pessoas, seja na sua casa, ou clientes no seu trabalho, mas não sabe, tem dúvidas, neste caso aprenda, é fácil. Inclusive ministro cursos e também dou aulas particulares se você precisar.

O que não pode é receber mal. Não pode e não deve. Receber é sim uma arte, um dom, e muitos nascem com ele. Se não sabe, é só aprender, caso contrário não receba mesmo.

Moral da história: Surpreenda seus convidados. Não os espante.

Receber mal é pior do que não receber nunca. Simples assim.

Etiqueta de Boa Vizinhança

Etiqueta de boa vizinhança. Você Pratica?

Política de boa vizinhança, você já ouviu falar né…

É muito importante e as vezes pouco valorizada…

Vou contar uma historinha…

A casa ao lado da minha foi vendida. Logo que os vizinhos começaram a reforma entregamos a eles um saco de pinhão e uma garrafa de vinho tinto, para desejar boas-vindas! (aqui em Curitiba no frio isso é um costume comum…Comer pinhão e tomar vinho).

Eles acabaram de se mudar e tiveram um bebê, ele tem só 15 dias! Então providenciamos um presentinho para ele! Amarelo, porque eu não sabia o sexo. É um menino. Eles ficaram felizes pela gentileza.

Eis que hoje pela manhã entregaram em minha casa uma linda cesta de café da manhã, de muito bom gosto, com um lindo cartão de agradecimento, desses mesmos vizinhos.

O que quero dizer com isso? Nossos vizinhos normalmente estão mais próximos que nossos parentes.

Eles serão os primeiros que vão ver se a nossa casa pegar fogo e eles nos ajudarão em uma emergência. Antes que outras pessoas cheguem.

São as pequenas – as menores coisas, que fazemos em nossas vidas, no nosso dia-a-dia, que nos tornam pessoas melhores, bem vindas e agradáveis. Isso tem que ser verdadeiro, tem que vir de dentro de você. Pois quando é falso, logo é descoberto…

Portanto faça de coração!

Já escrevi um texto sobre como queremos ser lembrados, isso conta muito sobre a pessoa que somos. E tem mais, normalmente bons vizinhos são bons colegas de trabalho, bons amigos e por aí vai… Desconfie de pessoas que odeiam seus vizinhos e são odiados por eles… Depois do nosso local de trabalho, o local onde passamos mais tempo é em nossa casa…

Como mesmo você quer ser lembrado?

A antenada Gwyneth Paltrow

A atriz Gwyneth Paltrow, então considerada uma fashionista (ela é sim, mas até pouco tempo atrás, não era. Talvez sua grande amiga Madonna tenha dado uma ajudinha…) acabou de lançar um site onde você cadastra seu email para receber newsletters super legais com dicas da Gwyneth sobre moda, beleza e bem-estar e, de quebra, aproveita para treinar o seu inglês.

Nesta edição ela fala sobre o pretinho básico.

 

Clique e cadastre-se: http://goop.com/

goop

goop1